6 de abr de 2013

AOS HERÓIS, por Renato Rangel.




Vivemos uma fase de modismo gospel, isso é evidente. Coisa comum é se ter como referências “grandes” homens e mulheres que pelo seu poder de persuasão atraem a muitos. 
Alguns se destacam pela eloquência,  outros, pela tamanha habilidade de “liderança”. São os super-heróis gospel. Aqueles que já não parecem mais seres humanos, avançaram o degrau do falível, estão acima dos “simples” crentes.

Entretanto, em alguns lugares que passei nesse Brasil, conheci muitos “heróis”. Heróis despidos de roupas de grife, que não gozavam de conforto ou posses. Homens e mulheres que não tiveram suas vidas por preciosas e abraçaram o chamado de Cristo, o chamado para servir. Heróis que empunham com arma o verdadeiro evangelho, que transforma o homem pecador.

Heróis que vivem no anonimato, em meio a comunidades ribeirinhas, aldeias indígenas, e povos necessitados.
Heróis que nunca serão conhecidos pelo “movimento gospel”, nunca estamparão a capa de um revista, nunca saberão o que é ser aplaudido por multidões. Seu slogan é “servir”. São realmente verdadeiros discípulos do mestre, que ensinou o oposto de fama ou riqueza, viver o amor.

Esses verdadeiros heróis nunca aceitarão serem chamados assim,  sabem que não possuem força própria. Acreditam que “tudo podem, naquele que os fortalece”. Seu alvo não é a glória humana, mas que Cristo resplandeça por intermédio deles, onde o amor de Deus é revelado.

Minha homenagem a esses “heróis”, que para muitos são simplesmente idealistas sem causa, meros sonhadores. Para mim são homens e mulheres convictos do seu chamado.

"Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo,
Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas."
(Fl 3:20 e 21)

Em Cristo,

Renato Rangel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um blogueiro Feliz, deixe seu comentário: